E-commerce – Entrevista para revista “O LOJISTA”

quanto-custa-o-aluguel-da-plataforma-e-commerce-vtex

O que é o e-commerce? Quais são suas vantagens?

Em tradução simples, significa “comércio eletrônico”, mas basicamente é o processo de se vender produtos e serviços por meios digitais, na maioiria das vezes via internet com lojas virtuais, e em crescimento contínuo em dispositivos móveis (Smart Phones e Tablets).

O e-commerce tem a principal vantagem de dispensar a necessidade de se abrir uma “loja física”, reduzindo drasticamente os custos do negócios, e exponenciando as vendas, visto que passa a não existir um limite geográfico, o que quer dizer que um empreendedor pode vender seus produtos, por exemplo, de niterói, pra qualquer lugar do mundo.
Redução de custos e alcance de potenciais clientes são as principais vantagens.

Por que 2017 será o ano do e-commerce?

Primeiro pois o modelo tecnológico está consolidado, a tecnologia confiável, a implantação relativamente barata.
O segundo motivo, por causa da crise:  lojas físicas fechando, funcionários sendo demitidos… tudo isso influencia a busca de oportunidades mais simples de serem implementadas, e daí, o e-commerce passa a ser uma saída viável para empreender.

Hoje, qual é o número de empreendedores  via e-commerce no Brasil?

Com de 65 mil lojas virtuais, o Brasil está dentro dos 10 maiores e-commerces do mundo.

Qual é a importância do e-commerce para aumentar as vendas de uma empresa e, consequentemente, seu faturamento?

Flexibilidade, autonomia, redução de custos para implementação e manutenção (ao contrário dos espaços físicos) além de poder atingir novos mercados não trabalhados.
Tudo isso direciona para a possibilidade de novos mercados e clientes, e consequentemente, aumento de faturamento.

Qual foi o faturamento do e-commerce em 2016? Um crescimento de quantos percentuais comparado com o mesmo período de 2015?

No primeiro semestre de 2016 as vendas pela Internet alcançaram um faturamento de R$ 19,6 bilhões, o que representa um crescimento nominal de 5,2% na comparação com o mesmo período no ano passado.

Que setores mais lucraram com o e-commerce em 2016?

“Livros, Assinaturas e Apostilas” (14%) assumiu a liderança em volume de pedidos, seguida por “Eletrodomésticos” (13%), “Moda e Acessórios”, “Cosméticos e Perfumaria /Cuidados Pessoais/Saúde” (12%) e “Telefonia/Celulares” (9%), nesta ordem.

Qual é a perspectiva de faturamento do e-commerce para este ano? Um crescimento de quantos percentuais comparado com o mesmo período de 2016?

Para o Brasil, o crescimento previsto em 2017 é de mais de 12% em relação a 2016.

Que segmentos mais devem crescer dentro do e-commerce este ano?

Produtos de moda e acessórios, seguidos por produtos de saúde e beleza e depois os eletrodomésticos.
Os “info-produtos” também se mostram em franco crescimento.

Para quem sonha em se aventurar pelo e-commerce em 2017, que dicas você dá?
Que características um empresário precisa ter para que seu negócio tenha êxito?

Não devemos tratar tanto a abertura de um e-commerce de forma diferente de qualquer outro empreendimento.
A maioria das peculiaridades necessárias a abertura de um negócio se apresentam no e-commerce.
O Empreendedor deve inicialmengte estudar o mercado-alvo, entender o que o cliente deseja, criar uma estratégia de compra, de venda, de entrega, de marketing e vendas, ajustar o negócio aos trâmites legais de venda (ICMS, etc), toda a estruturação contábil e jurídica normal, e, claro, terá que especificamente, dar uma atenção especial para a área de tecnologia na criação e manutenção da sua loja virtual, e suas campanhas de marketing online.

Tirando a Black Friday, que datas comemorativas mais movimentam o e-commerce no Brasil?

Os períodos de maiores vendas são os mesmos do mercado tradicional: Natal, Dia das MãesDia dos PaisDia dos Namorados e Dia das Crianças.

Que tendências atuais o empresário precisa ficar atento para que seu negócio no e-commerce obtenha mais sucesso em 2017?

Muito cuidado com a área de logística de entrega e de atendimento, principais reclamações dos consumidores “on-line” em 2016.
Também total atenção à adequação do e-commerce ao uso de dispositivos móveis. Entramos na era do “Mobile-First”, que basicamente é “pense primeiro nos dispositivos móveis”.

Comparado com o e-commerce em outros países, por que o segmento no Brasil está ficando atrasado?

Não somente pela crise, mas sobretudo pela nossa infraestrutura logística de entregas (e roubo de produtos), ainda extremamente precária.

LEIA AQUI A REVISTA COMPLETA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s